quinta-feira, 8 de março de 2012

Manequim de paciente com câncer

É engraçado como as pessoas que estão com câncer acabam ficando meio parecidas fisicamente. Carequinhas, pele meio amarelada, sem viço, magros demais ou gordos sem querer. Isso é efeito da medicação que é cavalar. Afinal a gente toma remédio pra matar as células cancerosas, mas que acabam matando também as que não são, tipo bala perdida. Ih.....matou!!

Mas uma coisa na qual eu reparo muito na nossa tribo, é o olhar. Sempre achei que os olhos são espelhos da alma, e nada fala melhor do que eles o que se passa e principalmente o que existe dentro de nós.

Essas últimas semanas tem sido melhores do que eu esperava, tenho me sentido bem, disposta e inteira. Pra ser bem sincera, minha memória quimioterápica não me deixa mentir: eu não tenho a menor lembrança de quando foi a última quimio que eu fiz. Se foi antes ou depois do carnaval, ou desde quando estou sem ela.

O que sei é que levei o resultado da Ressonância Magnética da coxa ao Dr. Guilherme que já tinha visto uma Tomografia da minha pelve e já sabíamos que eu tinha que mudar de novo o tratamento e começar o Xeloda, o tal remédio que a caixa custa R$2.600,00. Aquele remédio que eu achei que tinha acabado com meu pobre estômago, e que moveu um monte de gente pra consegui-lo!

Minha lombar deu sinal de vida, e aí conforme meu médico disse:" Quando doer a gente cuida!". Vai ter que tratar disso agora! Mais essa...
Quando você começa a perceber a existência do órgão dentro de você é porque tem coisa errada = corra pro médico. Os órgãos foram feitos pra fingirem que não existem dentro da gente, assim como músculos, ossos, e afins!!

O bom de você ter um médico que está na mesma página que você é que as idéias coincidem. Assim, quando ele leu na tomo que eu estava com uma "lesão lítica comprometendo o corpo vertebral L4 com sinais de fratura patológica blá blá blá.."
foi logo me avisando que dessa vez vamos fazer a radioterapia sem parar a quimio. Uhu!! Mesma página. Se vou tomar o Xeloda e seu ciclo é de 2 semanas, parando uma, pelo menos 2 vezes antes do próximo exame de imagem; quero completar 4 semanas. Quero ver se ele é bom mesmo.
Uma das minhas leitoras, a Elvira, me mandou um e-mail logo depois que comecei o blog. Ela também tem o colangiocarcinoma (o tumor raro, rápido, impiedoso e desmancha prazeres), não pegou o tumor no estágio mais avançado, mas tomou Xeloda e o tumor sumiu!!
Vai que ele resolve encolher um pouquinho, pelo menos?? Vamos tentar!! O que é um pum pra quem está todo sujinho...?!!!

Estou no 3o. dia do 2o. ciclo do medicamento. No 1o. dia foi tudo bem, no 2o. acordei com febre, 39o. Bem que a Jessica à noite veio "me amar" e achou que eu estava febril: "Vamos medir mãe!!"
- Imagina, você é que tem a mão gelada!!

Custa muuuito esperar 3 minutos com aquele vidro no sovaco, rezando pra ele não quebrar lá embaixo??
No dia seguinte pela manhã fui tomar café com o estômago já doendo, me sentindo estranha, mal! Liguei pro Dr. Gui e falei que estava com febre e enquanto conversávamos, veio a vontade de vomitar. Cortei o coitado no meio e falei: "Vou vomitar, já te ligo!"
Assim simples, vou vomitar!!
E devo confessar que mandei bem!"
Imagine uma pessoa que acha que pode controlar a mente e o corpo indo até o banheiro e dizendo pra si mesma: "Eu não vou vomitar, eu não vou, eu controlo isso aqui...eu tenho a forçaaaaaaa!!!!!" E ploft! Numa golfada não muito certeira vomitei não só o parco café da manhã que consegui tomar, como também os 6 remédios que tomo pela manhã pra dor e afins!
E agora? Será que vomitei todos os remédios junto? O que sobrou aí dentro? Quem não passou por isso, vai passar e lembrar de mim!!

Quando acabou e vi meus olhos no espelho, me senti indefesa.Tudo doía: o estômago, as costas, a perna, a lombar, o corpo. Eu era o próprio manequim de paciente com câncer! A dor tem o poder de acabar com o psicológico e o emocional, não só com o físico. Eu costumo dizer que faz parte do meu show por tudo pra fora, mas na hora em que está acontecendo, não tem a menor graça!

Fui fazer a Ressonância da coluna e da lombar na 2af. Todas as vezes em que fiz esse exame o procedimento era o mesmo: entrava com os pés no aparelho, e colocavam um colete todo furado no abdomen, braços acima da cabeça e ficaria uma hora lá dentro.
Dessa vez foi diferente e quando eu vi o que ia acontecer me deu medo. Medo de entrar lá ficar em pânico. Eu ia deitar com a cabeça numa espécie de grade, e colocar o tal colete; só que como era da coluna, precisava começar pela cabeça. Assim que deitei, o medo veio. Ele é forte, difícil de controlar, ele tem poder sobre a gente não adianta fingir que não. Ia começar a surtar quando lembrei da Tia Sonia me dizendo pra rezar quando entrasse lá! Foi o que eu fiz,imaginei um terço na mão e me pus a rezar!Como num passe de mágica me acalmei, a respiração ficou mais lenta e o corpo relaxou!

Provavelmente vou fazer a quimio e a radio juntas. Os efeitos vão ser um tanto quanto devastadores ( imagino eu!), mas eu sei que faz parte. É o preço que tenho que pagar.
Vai dar medo, vou ficar debilitada, mas vou rezar muito e pedir a Deus que não me tire o brilho do olhar, que não deixe minha alma se entorpecer com o que está acontecendo com o meu corpo, e que eu possa sentir a mesma força e paz que tem me sustentado esse tempo todo!

2 comentários:

  1. Lela,mesmo com seu excelente bom humor, to com dores tb, caraca ta f...!!!mas vc vai conseguir. Força. To na torcida, sempre, te amo, Bjos!!!!

    ResponderExcluir
  2. Lela, o brilho do seu olhar nunca desaparecerá....ele vem do seu coração! Força! Estamos na corrente! Fica com Deus! bjão

    ResponderExcluir