segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Saída estratégica

Esse último mês foi marcado por incertezas, fiquei muito insegura.
Com as recusas dos meus 2 planos de saúde (agora tenho um excelente pelo meu trabalho) aos pedidos de medicação da Dra F, fiquei sem saber pra que lado correr.

E como sempre nessas horas, fui pro Ricky, meu amigo médico, ponto de apoio absoluto nesse processo. Conversamos, contei tudo o que havia acontecido, falei sobre o empréstimo do Xeloda (quimioterápico via oral que tomei por 14 dias, 3.500mg por dia),e sobre o fato da Dra F ter pedido medicamentos diferentes pros 2 planos; pelo menos foi o que entendi. Um deles inclusive me ligou pra falar o porquê da recusa - "a Sra pode comprar enquanto pessoa física".
Pensei com os meus botões: Então quer dizer que se eu entrar na farmácia e tirar 2mil reais, levo o remédio pra casa?!
Quase...ele não está à venda em farmácia, só em distribuidoras, às quais eu tenho pleno acesso!!!

O Ricky me obrigou a marcar uma consulta com o Dr. Jorge Sabbaga e lá fui eu e a Paula, ao encontro do fofo do médico munida dos meus últimos exames, de todas as minhas dúvidas e desconfortos. A conversa foi uma delícia, ele é o tipo de médico que vc quer ir sempre ( eu odiava ir ao médico), eu disse a ele que se não fosse pela minha conta bancária, ele seria o escolhido! E ele, muito simpático: "Valéria, eu estou à sua disposição!"
I wish...quem me dera!!

Uma coisa que me deixou meio cabrera na Dra F. além dela ter pedido 2 remédios diferentes, foi o fato de que ela me disse que depois de tomar o Xeloda, voltaria lá pra uma consulta e ela ia ver "o que EU ia fazer".

Caro leitor, eu sou formada em Jornalismo, tenho conhecimentos variados, mas nenhum deles chega perto de dotes oncológicos.

What in the world I would do?? (O que caramba eu vou fazer??)

Confesso que me senti jogada às traças, um produto de última qualidade que está atrapalhando o andamento das coisas, uma paciente tão encardida quanto meu tumor!!

Se os 2 planos não tinham autorizado o tratamento, se o Dr. Jorge daria um outro medicamento e se ela se mostrou insegura em continuar o tratamento comigo, porquê raios eu continuaria me tratando com ela??
E de repente,como num passe de mágica, eu perguntei:
"Aqui tem médico do meu novo plano de saúde?"
E ele: "Claro que tem!!"

E foi assim que decidi mudar de médico, de clínica e de vida. Há tempos a Silvia (diretora financeira) me dizia que eu tinha que mudar de médico, a Sofia (minha amiga e dona da empresa) logo no começo veio com essa sugestão e eu sempre fui contra, pois afinal, foi o Dr Jorge quem escolheu a médica.

Mas agora, o médico era da clínica dele, me senti muito segura e confiante. Marquei a consulta pra 6af passada e fui sozinha, não queria ninguém comigo porque queria deixar claro pra ele que tipo de paciente eu sou.

Assim que sentei na frente dele, ele me disse que já havia falado com o Dr. Jorge sobre meu caso,abriu o histórico do próprio desde a minha 1a. consulta em fevereiro e quis saber mais sobre mim. Ouviu atentamente, falou tudo com calma, me deu todas as explicações possíveis, fez com que eu me sentisse segura, e confiante.

Expliquei que meu maior incômodo era ir à médica e não poder perguntar, já que ela se incomodava quando eu ou quem estava comigo fazia perguntas; disse que tenho direito à informação, não quero saber detalhes técnicos, mas quero saber tudo, do oi ao tchau, em linhas gerais. Mesmo porque esse é o médico que vai me tratar, literalmente, pro resto da minha vida! Disse que prefiro a pior verdade à melhor mentira.

Meu caso é grave desde janeiro, o tumor está em todo fígado, não é caso cirúrgico ou de transplante, não tem cura, o câncer está avançado. Mas eu estou aqui, lutando, feliz, me sentindo forte, confiante e firme de que mesmo que pra medicina eu seja um caso perdido, pra Deus eu não sou. E vai que Ele resolva operar um milagre e lembre de mim?! Tenho que estar a postos!!

Enquanto eu falava,um lado do meu cérebro tentava imaginar quando ele ia me mandar embora, como minha médica anterior, que nem me dava tempo pra nada....sério, eu me sentia uma bomba relógio!!

Ele me examinou, leu meus exames, e disse que agora vamos fazer uma quimio similar aquela via oral, mas que vai ser ministrada ao longo de 6 semanas, (vou à clínica uma vez por semana para a aplicação)e depois interrompida por 2 semanas. Esse será meu novo ciclo. Vamos fazer consultas a cada 3 semanas, exames de sangue e depois de um tempo um exame de imagem. Ele quis uma tomo do meu pulmão, tenho uma tosse desde que saí do hospital que não melhora e que meu homeopata diz ser alérgica (não duvido, agora sou cheia de novidades clínicas!!!). A Dra F nunca se interessou por ela!

Começo a quimio dia 24/08, agora sou paciente do Dr. Guilherme Pereira, um médico que olha pro doente e não só pra doença. Que me atendeu com atenção,calma, carinho e consideração, e que ao final da consulta se recostou na cadeira e disse:
Pronto Valéria, agora me diz o que vc quer saber

Olhei pra ele, embasbacada com aquele médico e respondi que nada, não tinha sobrado nada pra perguntar... a não ser de que nuvem ele caiu!!

Agora quer saber a maior?? Além de tudo ele é um homem muito bonito!!

Acho que vou começar a cobrar ingresso pras minhas acompanhantes, porque se antes na mocréia já ia a a torcida do Corinthians, imagina agora!!!

6 comentários:

  1. Lindoca, e agora damos início a uma nova fase da vida, bem acompanha e acolhida, isso dá mais força para conversar com DEUS e solicitar um milagre...
    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Finalmente notícias! Que bom que está se sentindo melhor com esse médico! A Dra F parecia uma mocreia mesmo pelo que vc falava hehe...
    Sempre devemos ficar a postos mesmo pra tudo nessa vida, inclusive um milagre!
    Bjão, Nâna.

    ResponderExcluir
  3. Deus está agindo....ele quer sim mostrar a vc que pode fazer um milagre na sua vida....nada é por acaso....bj

    ResponderExcluir
  4. Te adoro...sempre na torcida...qdo tudo da ruim dá pra ficar melhor...Boa sorte na sua nova batalha....bjos

    ResponderExcluir
  5. Bella Lella, tempos atrás passamos uma noite na varanda elucubrando sobre os interesses, desde os mais nobres aos mais rasteiros, e como somos impulsionadas por eles (desde o mais nobre ao mais rasteiro!). A palavra é: interesse! E vc agora tem vários deles. Tinha vontade de se ver livre de F, mas tentou discutir com seus anjinhos e os de suas amigas. Hahahá, foi preciso uma negativa - aparentemente trágica - pra te mandar de volta ao "fofo" do Dr. Sabaga e equipe, pq equipe q se preza, tem q ter, não só o mesmo objetivo, mas, todo um "modus operandi" que se coadune! Os deuses, Lella, os deuses, que escrevem certo por linhas de humor muito peculiares, de quebra ainda mandam um bonitão! Viu? Agora, além do tratamento em si, vc ainda pode, como dizia meu biso, "dar comida pros olhos". Zilhões de beijos.

    ResponderExcluir
  6. Lela, muita força! Estou torcendo para que tudo de certo!!! Um beijo, Gui Mori

    ResponderExcluir